15 Dicas pra quem pensa em fazer a festa de casamento em restaurante

Todo mundo que sonha em casar de véu e grinalda sabe que uma festa custa caro, há quem abra mão desse sonho em prol de outras prioridades mas há uma solução simples para quem faz questão da festa… é fazer a recepção em um bom restaurante. Dá pra economizar bastante já que você não terá valor de aluguel do salão nem com banda ou DJ uma vez que, os restaurantes costumam ter música ambiente ou músicos da casa já contratados.

É bom pesquisar alguns restaurantes e marcar de ir lá conversar pessoalmente sobre as “regras” do local e expor suas expectativas pois alguns estabelecimentos já estão acostumados com esse tipo de evento e já possuem pacotes específicos outros podem se adequar… muitos não fecham o local só para seu casamento, apenas reserva um lugarzinho lá dentro conforme o número de convidados então é importante conversar e exigir tudo no contrato.

Você pode fazer a reserva com a mesma antecedência de um buffet e conversar sobre pratos específicos, se o cardápio do restaurante for muito simples você pode incrementar e se for muito caro ou elaborado você pode simplificar. Também da pra conversar sobre decoração, alguns restaurantes já são lindos por si só mas sempre dá pra melhorar, falo por experiência própria pois fiz meu noivado em uma pizzaria e ficou lindooo.

Veja aqui algumas dicas:

1 – encomende alguns arranjos de flores para as mesas
2 – alugue ou faça você mesma alguns sousplat para apoiar os pratos
3 – coloque algumas velas e castiçais em pontos estratégicos
4 – troque os copos comuns por taças
5 – coloque alguns porta retratos com fotos do casal espalhados pelo local
6 – capriche no bolo e deixe-o em um ponto estratégico
7 – encomende os bem casados e dê aos convidados como faria em um buffet
8 – não se esqueça do brinde com champanhe
9 –  passe um livro de assinaturas ou árvore de digitais
10 – capriche nas fotos, contrate um bom fotógrafo e explore cada cantinho do restaurante como jardim, recepção…
11 – verifique se há estacionamento no local, se é gratuito ou não aos seus convidados
12 – alguns restaurantes permitem fazer até mesmo a cerimônia no local, por isso é bom consultar antes.
13 – combine como será o corte do bolo e peça para os garçons servirem os convidados.
14 – converse sobre as bebidas, você pode deixar os convidados pedir o que quiserem ou estabelecer antes o que será servido para não ter surpresa com gastos.
15 – deixe para quitar o restante do pagamento no final da festa pois alguns convidados poderão não comparecer e geralmente esse serviço também é cobrado por pessoa.

Regime de Bens – Entenda como funciona cada um deles

Ninguém se casa pensando em se separar mas o dia de amanhã é uma incógnita então não tenha medo ou vergonha de conversar sobre esse assunto antes do casamento com seu conjugue para não gerar frustrações ou desagradáveis surpresas futuras. O casal é livre para escolher o regime que melhor se aplica a eles e caso cheguem ao cartório sem ter pensado nisso antes, a lei determina que se aplique automaticamente a comunhão parcial de bens. Casais que vivem juntos, mesmo sem estarem casados no papel, também aplica-se automaticamente o regime de comunhão parcial de bens. Também é importante lembrar que o atual Código Civil admite alteração do regime de bens durante o casamento desde que ambos concordem.

  • Comunhão universal de bens
    Indicada para casais que vão começar uma vida do zero, ou seja… ninguém tem nada e vão comprar tudo  juntos depois do casamento, seja pra carro, moto, casa, apartamento.. pois no caso de separação, tudo vai ser dividido meio a meio independente de em qual nome foi registrado o bem.
  • Comunhão parcial de bens
    Indicada quando um dos dois já possuem bens materiais antes do casamento… mesmo que os dois ajudaram a comprar, vale o que está no papel, (está em nome de quem?). Se por ventura uma separação acontecer, cada um sai com aquilo que é seu por direito.
  • Separação total de bens
    O cônjuge não pode se desfazer de um bem, mesmo particular, sem que o outro concorde.
  • Participação final nos aquestos
    Os bens que o casal tinha antes do casamento e os que adquiriam depois do casamento permanece próprio de cada um como se fosse uma separação total de bens mas em caso de divórcio ou óbito, os bens que foram adquiridos durante o casamento serão partilhados em comum.

Fonte (via)

Pompons Decorativos – Faça você mesma seguindo o passo a passo

Material:
– oito folhas de papel seda colorido
– tesoura
– fio de naylon
– arame encapado

1 – Empilhe 8 folhas de papel de seda

pompom-decorativo-1
DIY – Pompons Decorativos de papel

2 – Faça dobraduras horizonteis seguindo um efeito sanfonado

pompom-decorativo-2
DIY – Pompons Decorativos de papel

3 – Prenda o papel já sanfonado ao meio
com o auxílio de um arame de embalagens

pompom-decorativo-4
DIY – Pompons Decorativos de papel

4 – Prenda uma linha ou fio de nylon no arame

pompom-decorativo-5
DIY – Pompons Decorativos de papel

5 –  Corte as pontas (todas juntas) no formato desejado

pompom-decorativo-6
DIY – Pompons Decorativos de papel

6 – Abra bem as duas partes sanfonadas imitando um leque

pompom-decorativo-7
DIY – Pompons Decorativos de papel

7 – Separe cuidadosamente folha por folha desprendendo uma da outra

pompom-decorativo-8
DIY – Pompons Decorativos de papel

8 – Arrume as folhas de modo que se forme uma bola
pendure pelo fio amarrado no arame

pompom-decorativo-9
DIY – Pompons Decorativos de papel

Fonte: (via) | Imagens: Edu Cesar/Fotoarena

Conheça os gastos de um convidado para ir à sua Festa de Casamento

A gente sabe que casar é caro e por menor que seja a festa os gatos só aumentam e acabam passando um pouquinho do esperado. Acontece que quanto se trata de uma festa com tamanha importância os gastos não são só de quem oferece mas também de quem irá participar da festa.

Alguns convidados fazem o possível e o impossível para ir a sua festa de casamento, outros fazem um esforcinho e vão apenas pela consideração e há quem realmente não tenha condições de ir.

Parece estranho pensar que alguém não tenha condições financeiras de ir ao seu casamento uma vez que você é quem está pagando por tudo mas vamos analisar melhor..

Um convidado seja ele homem ou mulher, provavelmente terá que arcar com alguns custos citados abaixo senão todos:

  • roupa
  • cabelo
  • maquiagem
  • manicure
  • sapatos
  • bolsa
  • acessórios
  • lavar o carro ou alugar um
  • combustível
  • pedágio
  • estacionamento
  • estadia caso seja de outra cidade
  • presente para os noivos
  • dinheiro pra hora da gravata
  • roupa dos filhos ou de mais alguém que ele seja responsável

Se você é noivo ou noiva não estranhe se algum convidado não levar presente, não contribuir com a gravata ou simplesmente não for no seu casamento. Entenda e saiba respeitar os limites de cada um não exigindo presentes caros.

Se você é convidado, sinta-se livre para fazer o que estiver dentro do seu orçamento e de forma alguma jogue isso na cara dos noivos. Se percebeu que está tendo muita exigência por parte do casal, diga simplesmente que não será possível comparecer, mande um cartão de felicidades e fique a vontade para não ir ao casamento.

Quem deve pagar pelo casamento: O noivo ou a noiva?

Parece meio ultrapassado falarmos desse assunto em pleno século XXI mas o fato é que muitas famílias ainda levam essa tradição a risca então é bom apresentarmos as possíveis soluções para diversos tipos de situações.

Antigamente as mulheres não trabalhavam fora, elas eram cresciam sabendo que se casariam, teriam filhos, cuidariam da casa e do marido e ponto final. Sabendo disso a mãe bordava, costurava e  fazia todo o enxoval da noiva. O noivo por sua vez era responsável pelo sustento da nova família assim como prover a moradia e os móveis.

Quando a moça encontrava um bom rapaz, trabalhador e responsável eles ficavam tão felizes que davam uma festa. Sim, quem dava a festa era a famila da noiva e não os noivos. Ou seja, quem arcava com todas as despesas da festa era os pais dela. A festa era a alegria dos pais por estar casando uma filha.

Nos dias atuais, tanto o noivo quanto a noiva trabalham fora e possuem suas rendas, além do que os mais interessados em dar uma festa de casamento são os próprios noivos e não mais os pais, tanto que alguns convites são os noivos quem convidam “juntamente com os nossos pais…” e não mais como antes “convidam para o casamento de seus filhos…”

Dependendo da renda de cada um, pode-se setorizar o que cada um vai pagar, quem vai fazer o que ou simplesmente juntar os interesses comum e dividir as despesas. Seja para um apartamento, uma viagem de lua de mel ou a festa de casamento.

Dica: Sentem e conversem sobre como vão querer a festa de casamento, quantos convidados, quanto pretendem pagar e façam um orçamento junto ao buffet e fornecedores, depois dos valores exatos em mãos vocês vão poder negociar sobre como será o pagamento, se a família vai ajudar, se só os noivos vão pagar, se será tudo dividido meio a meio ou uma das partes ficará com a “fatia maior”.

Não há regras para quem paga o que. Basta sentar e conversar, é muito importante que haja transparência e honestidade ao que se refere a vida financeira do casal. Lembre-se que vocês irão lidar com dinheiro pelo resto das suas vidas e talvez tudo comece com a festa de casamento.

Imagem: (via)