CASA E DECORAÇÃO

Parcela das Chaves, Semestrais e Anuais: Como funciona?

10 de janeiro de 2016

Quando um apartamento na planta existe o valor do imóvel à vista e há também a possibilidade de um financiamento que eu expliquei um pouquinho aqui.

Geralmente vai uns dois ou três anos até o apartamento ficar pronto e até lá você já deve ter pago um parte do imóvel.Tudo é explicado direitinho no estande de vedas quando visitamos o decorado.

Os corretores sempre vão nos auxiliar a financiar da melhor forma possível, geralmente você dá uma entrada que pode ser parcelada, as vezes tem parcelas semestrais que são maiores que as parcelas mensais do apê e também pode haver parcelas anuais que também são maiores que as mensais e/ou semestrais.

Todas essas parcelas existem para você quitar um valor estipulado até a entrega das chaves, geralmente gira em torno de 50 % do valor do imóvel. Por exemplo, um apartamento de 200 mil reais vai exigir que você pague uma média de 100 mil até pegar as chaves, esse valor será diluído em comum acordo com o comprador.

Dependendo da sua renda, você não precisa pagar estas parcelas anuais ou semestrais, basta somar tudo e diluir mês a mês até pegar a chave. As parcelas mensais ficarão com um valor mais alto mas você não corre o risco de esquecer ou ter que contar com o décimo terceiro para as  parcelas extras. Lembre-se que assim que você pegar as chaves as taxas de condomínio já começa a ser cobradas

O mesmo pode ser feito com a parcela das chaves… o importante é você ter pago um certo valor até o dia da mudança, pode ser com uma boa entrada e parcelas pequenas, parcelas mais altas sem semestrais ou anuais ou deixar está e se programar para pagar um valor extra anualmente, semestralmente ou na entrega das chaves.

Ou seja, informe-se e negocie, os acordos podem variar de empreendimento mas sempre tem um  jeito de você conseguir o tão sonhado imóvel.

Aproveite para ver Também…

Imagem: (via)

0 comentários
Compartilhe:
CASA E DECORAÇÃO

Taxa de Condomínio: Vale a pena Pagar?

09 de janeiro de 2016

Taxa de condomínio tem sido um empecilho na vida de muita gente que deseja morar em apartamento ou condomínio fechado, ainda mais que em alguns empreendimentos a taxa do condomínio tem sido maior que um aluguel.É preciso ponderar suas necessidades.

Quando se paga uma taxa de condomínio você está pagando por viver com mais segurança, portaria 24h, câmeras de monitoramento, ronda de segurança, muros altos, cerca elétrica e uma equipe treinada para garantir toda segurança aos morados.

Quando nos referimos a viver com conforto, a taxa de condomínio também faz parte disso pois garagem coberta, elevadores, interfone e uma equipe na portaria pra receber suas correspondências enquanto você estiver fora também tem um preço.

Outro fator que está incluso na taxa de condomínio é o lazer sem sair de casa: piscinas, salão de festas, academia, quadras, playground e muitos outros itens que garantem sua diversão com privacidade e segurança.

E por falar em privacidade… não tem coisa melhor do que viver tranquilo sem ninguém bater na sua porta toda hora querendo vender alguma coisa .

Também não podemos esquecer do fator manutenção… você não vai precisar se preocupar com o concerto do portão, com a pintura da fachada, com limpeza do pátio ou cuidados do jardim… cuidar de uma casa dá trabalho e custo caro e a taxa de condomínio também serve para estas questões.

Bem, se olharmos pelo lado dos benefícios posso dizer que sim, vale a pena pagar o condomínio mas antes de entrar de cabeça nesse tipo de moradia verifique o valor do condomínio, geralmente quanto mais itens de lazer, mais caro é o condomínio, quanto mais torres e apartamento, mais barato fica o condomínio pois é dividido entre todos. Tudo depende da localidade e serviços oferecidos então pesquise por um imóvel que te ofereça o necessário para viver bem e lembre-se que nada nesse mundo é de graça, tudo tem um preço.

Aproveite para ver Também…

0 comentários
Compartilhe:
CASA E DECORAÇÃO

Financiamento Imobiliário: Conheça os principais tipos

08 de janeiro de 2016

Comprar um imóvel é algo que custa caro e não é todo mundo que tem condições de comprar a vista não é mesmo? Para facilitar nossa vida e nos ajudar a comprar a tão sonhada casa própria, há alguns tipos de financiamentos presentes inclusive na construtora. Consulte uma imobiliária ou corretor de imóveis para tirar todas as suas dúvidas pois as explicações abaixo são básicas e não se esqueça dos juros.



Consórcio: Um consórcio imobiliário consiste em um grupo de pessoas que pagam mensalmente parte do valor do bem que queira adquirir e aguardam até que sejam sorteados. Você pode acelerar esse processo do sorteio caso dê uma boa entrada ou use parte do valor do imóvel como lance.

Plano Direto: No plano direto você fecha todos os contratos direto com a construtora e não há comprovação de renda, perfeito para quem é profissional liberal pois não exige toda a documentação exigida em outros tipos de financiamento. É possível utilizar o FGTS no plano direto.

Financiamento Bancário: A construtora irá orientá-lo sobre as informações básicas e iniciais para adquirir um financiamento bancário. O banco irá analisar sua renda e orientá-lo como proceder. Após a construtora entregar todos os documentos (incluindo Habite-se e Especificação do Condomínio) é que você poderá dar entrada no financiamento. É possível utilizar o FGTS no financiamento bancário.

Aproveite para ver Também…

Imagem: (via)

0 comentários
Compartilhe: